Atzembla e Sondarúa em Concerto

20 de Março de 2017

atzem lConcerto de Atzembla (Pais Valenciá) mais Sondarua (Galiza) este 24 de Março no Pichel. Podes comprar a tua entrada antecipada a partir do 15 de Março no Pichel a 5€ (4€ para sócias) ou no próprio dia na bilheteira a 7€ (6€ para sócias)

https://www.youtube.com/watch?v=C0PJDhOEBxE

https://www.youtube.com/watch?v=8SQobdFZ2PY

Festa do Sam Martinho’s Day

13 de Março de 2017

sam

E chegou o Sam Martinho de Dume! A festa Suevo-Irlandesa que coincide com o Sam Patrício e que celebra a irmandade entre estas duas naçons atlânticas. Música, futebol gaélico, cervejas artesás galegas, Guinness, peiteados suevos, suevian shots…

André Seoane, da comissom de História, escreve em Praza Pública ‘Rústicos incorrigíveis’.

Programa (festa organizada em colaboraçom com a equipa Suévia FG):
Sábado 18 de março
- 16h00 – 19h00 XI Jornada da Liga Gallaecia de futebol gaélico misto (Campo da Prainha, Ponte Vea)
– 16h00 – 17h30 Suevia FG vs Combinado Liga Gallaecia
– 17h30 – 19h00 Condado Gaélico vs Torques de Lugoslavia
- 20h00 Terceiro tempo
- 22h00 Concerto Liska! + Xenderal (3€ sócias/4€ nom sócias)

E lembrade que, de nom estar em Compostela, podedes somar-vos em muitos lugares da Galiza.
A festa também se celebra em:
Ler mais »

O Teatro do Pichel apresenta Agorafobia de Clara Gayo

5 de Março de 2017

gentalha 17 agorafobia

Na sua quarta montagem o Teatro do Pichel, aborda um texto da dramaturga contemporanea Clara Gayo, “Agorafobia – Parálise sobre o medo” baixo a direcçom do dramaturgo Zé Paredes. Umha inmolaçom dos pânicos de nove pessoas autoexiladas num piso de espaços pouco definidos. Umha exposiçom do medo como fronteira onde nada se move, nem mesmo o péndulo do relógio. Malia todo as exiladas seguem caminhando por riba de vidros, brasas, ou ruínas. Um caminho impossível cara dentro, na espera de encontrar muros protectores e acomodar-se na parálise.

Eclosom. Bandas participantes e votaçom popular

2 de Março de 2017

Temos o prazer de apresentar-vos os oito grupos que participam do Eclosom, o primeiro certame das músicas emergentes do Pichel. A partir de já fica aberto o período de votaçom, que se estenderá até o 31 de Março às 23.59.

Poderedes votar um máximo de dous grupos, e será preciso possuir umha conta de gmail para poder acceder ao formulário.

Os dous grupos que obtenham mais votos passaram à gala final, junto com um terceiro seleccionado polo júri do Pichel, diferente ao da final.

A gala final terá lugar o 29 de Abril, no nosso centro social, e o grupo ganhador levará um premio de 300€ mais a atuaçom na festa do dezassete que este ano se fai o 13.

Os grupos:

  • Mulheres Na Batida (ver)
  • Esposa (ver)
  • Nuada (ver)
  • A banda da Loba (ver)
  • Soul Maxin (ver)
  • Os meninos (ver)
  • Kara Bogaz (ver)
  • Matarrei (ver)

Neste bandcamp podedes escuitar os dous temas que apresentou cada grupo

E por fim, o formulário de votaçom:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfyfAcI_8PHNLMuMkdIDK8pM_FMW4DcwUYyCPBOhfogVSPbVw/viewform

Comunicado sobre a decisom municipal de eliminar a simbologia fascista em Compostela

24 de Fevereiro de 2017

O passado dia 16 de fevereiro a Cámara municipal de Compostela aprovou por unanimidade umha moçom apresentada polo BNG para a eliminaçom de simbologia franquista de dez edifícios públicos que se atopam dentro dos limites municipais, valendo-se do inventário de escudos, cruzes, inscriçóns e símbolos fascistas elaborado pola comissom de História da Gentalha do Pichel [PDF, 2'4 Mb]. Celebramos que dito inventário seja umha ferramenta útil para a cidade e agradecemos ao BNG incluí-lo na sua moçom. Nom era sem tempo, durante décadas diferentes organizaçóns sociais levamos denunciando esta situaçom, atopando-nos sempre com a indiferença dos sucessivos governos municipais.

É de louvar e parabenizar esta iniciativa política, mas aguardamos que nom fique em papel molhado. Animamos o governo municipal a que tome as medidas necessárias para erradicar toda a simbologia fascista, nom só daqueles que constituem parte do património municipal, também deve instar o resto das administraçóns, empresas ou entidades que persistem, com argumentos demagógicos, em manter estes elementos franquistas.

A corporaçom municipal nom pode eximir-se da sua responsabilidade e deve procurar que a USC, a Igreja, Correios, ADIF ou instalaçóns privadas de qualquer tipo destruam a simbologia golpista. Lembremos que proximamente vam começar as obras da nova estaçom intermodal, por tanto, as cidadás de Compostela nom entenderemos que nom se aproveite esta circunstância para destruir o escudo baixo a escada que dá aceso a estaçom. Será umha boa oportunidade de que a administraçom municipal demonstre se a decisom adotada tem consequências reais.

Compostela, Fevereiro de 2017

The Twist Connection

17 de Fevereiro de 2017

twistDesde Coimbra chega umha nova banda formada por velhos conhecidos da cena garageira portuguesa: Samuel Silva (The Jack Shits, Los Saguaros, Sonic Reverends), na guitarra, Sérgio Cardoso (É Mas Foice, WrayGunn), no baixo, e Carlos Mendes ‘Kaló’ (Tédio Boys, WrayGunn, Bunnyranch e Parkinsons), na bateria.
Venhem apresentando o seu primeiro trabalho “Stranded Downtown” onde florescem relatos e tam boas referências e confluem estilos, todos eles marcantes no trajeto dos músicos, com forte ligaçom ao blues e ao garage e um abraço sentido a heróis intemporais ou rock stars seminais, podendo-se recuar e avançar a décadas marcadas pelo rock´n´roll .

Para completar a festa teremos ao DJ Nervo Faraó que nos fará dançar com hits de rock’n'roll de todas as épocas.

Escuita-os aqui:
https://thetwistconnection.bandcamp.com/album/stranded-downtown

Vídeo: Como fazer um nó suevo

13 de Fevereiro de 2017

Como fazer um nó suevo, característico dos guerreiros de origem germânica que chegaram à Gallaecia arredor do 410 EC, onde fundaram o primeiro reino independente da Europa até o 584 EC.
Precisas cabelo bem longo. Colhe uma boa quantidade de cabelo. Fai um churro. Enrosca-o e enfia a ponta polo meio. Nó suevo pronto!
Ler mais »

Ediçom especial tertúlia de Café 1932: Sam Martinho’s Day

7 de Fevereiro de 2017

16473518_1849354702001589_4194655040482400635_n
Preparamo-nos para o dia grande da suevicidade galega, o Sam Martinho’s Day, e o Café 1932 converte-se numha tertúlia. O Reino Suevo da Galiza, as figuras de Sam Martinho de Dume e Sam Patrício, as formas actuais na que se mantém viva a sua memória som os temas dos que falam alguns d@s integrantes da Comissom de História da Gentalha do Pichel.

Convidamos-vos a comprovar o tono habitual dumha reuniom da nossa comissom, surfeando a linha entre o rigor e o desbarre. Aguardamos que o passedes tam bem ouvindo este programa especial do nosso podcast como o passamos quem o figemos.

Baile assalto especial danças galegas e europeias

6 de Fevereiro de 2017

Graphic13Voltan as melhores e mais terapêuticas danças! O primeiro Baile Assalto do ano 2017 com um especial de danças galegas e europeias com a dupla viguesa de Begoña Riobó & Xosé Liz ao violino e ao bouzouki/frauta. Eles são uns músicos experimentados em diversas formações do folque galego contemporâneo a nível internacional que oferecerão um repertório adicado ao baile. Aproveitando o seu passo por Compostela para dar as oficinas dos Monográficos de Inverno d’aCentral Folque, estarão no palco do Pichel para este Baile Assalto esta sexta-feira 10 de fevereiro a partir das 22h.

O bilhete é de 5 € (4€ para alunado folque e soci@s do Pichel). Ao remate haverá um palco aberto para aqueles músicos que queiram tocar para o baile.

A Gentalha do Pichel está na rua de Santa Clara 21, em Santiago de Compostela.

Primeiro TRESFOLIANDO do ano!

30 de Janeiro de 2017

Esta sexta-feira 3 de fevereiro a partir das 21h no centro Xove da Almáziga celebraremos o 1º Tresfoliando do curso 16/17.

Os Tresfoliando som foliadas feitas por e para o alumnado que vem a Itaca, Pena Maior de Marroços, VivAntes e à Gentalha do Pichel aprender a bailar e tocar.
Estas foliadas pretendem ser um espaço para bailar e tocar com a filosofía que as nossas aulas querem transmitir: a música e o baile como ferramentas para interactuar e socializar sempre baixo o respeito polos distintos níveis e sempre fomentando a igualdade entre géneros, sem nengúm tipo de imposiçom de roles sexistas.
tresfoliando