Atividades semanais – Do 11 ao 17 de Junho

11 de Junho de 2018
JUNHO 2018
14
quinta-feira

Línguas minorizadas e revitalizaçom lingüística

Ás 18:45

unnamed

Palestra sobre línguas minorizadas e processos de revitalizaçom. Com Bernadette O’Rourke (Irlanda) e Alejandro Dayán-Fernández (Galiza), procedentes da Universidade de Heriot-Watt, Escócia

SMILE (Sustaining Minoritized Languages in Europe) é um programa interdisciplinar de investigaçom que procura examinar iniciativas de revitalizaçom de línguas autóctonas ou minorizadas em Europa.

Desde novembro de 2017 hai seis equipas de investigaçom a trabalhar de forma colaborativa na revitalizaçom de línguas em Europa com o objecto de fazer estudos focados a esses processos de revitalizaçom em cada comunidade lingüística.

Esses estudos levarám a dados mais gerais que poderám ser aplicados a outras línguas.

As comunidades lingüísticas em estudo som o o galego, o greko e griko, o irlandês, a língua frisoa occidental e as línguas sorábias (alto sorábio e baixo sorábio).

JUNHO 2018
14
quinta-feira

Ciclo de cinema LGTB

Às 20.30

lgtb

JUNHO 2018
16
sábado

Concerto pola liberdade de expressom

Às 22.00

unnamewd

atividades do mês de junho

7 de Junho de 2018

junho

comunicado de agradecimento

1 de Junho de 2018

Na madrugada da terça para a quarta o C.S. O Pichel foi assaltado e roubarom umha soma importante de dinheiro, nom apenas da Gentalha mas também de outros projetos sociais e colectivos relacionados com o CS em diferente medida ( a equipa de futebol gaélico da Suévia, os centros sociais de Compostela, grupo de teatro do Pichel…) material a venda, doaçons, recadaçom de atividades desenvolvidas com esforço, tempo e trabalho voluntário e sem ânimo de lucro . Nom foi um roubo a umha propriedade privada mas a projetos que trabalham altruistamente polo colectivo e a cultura de base e supujo deixar a umha situaçom ainda mais precária a todos eles. Apôs comunicar o acontecido colocamos um número de conta para aquelas persoas que mostrarom interesse o disponibilidade económica: ES10 0081 0499 600001411744 .

Nestes dias recebemos tantas amostras de solidariedade e apoio tanto humano como económico que queremos agradecer públicamente todos eles: os oferecimentos de bandas de música para fazer concertos solidários, pessoas individuais para dar obradoiros e cursos de diferente tipo, apoios individuais, de colectivos, sindicatos e um logo etc que estam a significar muito para o conjunto do tecido associativo da Gentalha e dos coletivos afectados. Mais aló de ser um apoio pontual é um modo de valorizar a importancia do trabalho coletivo, um pulo para recuperar o ânimo e sobre todo para continuar a acreditar em que o associacionismo de base é imprescindível e que somos muitas mans e braços arredor de projetos comuns.
Nas próximas semanas pensaremos no modo de gerir colectivamente as iniciativas e propostas que nos achegastes.
Mais umha vez obrigadíssimas.

 

Atividades semanais – Do 28 de Maio ao 3 de Junho

30 de Maio de 2018
MAIO 2018
30
quarta-feira

Projecçom do Cineclube

Ás 21:30

paulo-rocha-mudar-de-vida-e1527342834875

Mudar de vida
(Mudar de vida, Paulo Rocha, Portugal, 1966, 90′, VOSG)
Coa presenza de Ana Estévez Lavandeira, directora da 13ª Mostra Internacional de Cinema Etnográfico do Museo do Pobo Galego.

 

MAIO 2018
31
quinta-feira

Ciclo de cinema LGTB

Às 20.30

lgtb

JUNHO 2018
1
sexta-feira

A um ano do despejo do escárnio, pola okupaçom e em solidariedade coa insumisa

Às 18.00

insu

JUNHO 2018
2
sábado

Concerto Ith apresentando “O mínimo que o contén todo”

Às 22.30

ith

comunicado de apoio e solidariedade com o cso a insumisa

25 de Maio de 2018

Os coletivos abaixo-assinados, integrantes do movimento popular galego e empenhados na construçom de espaços para a cultura contra-hegemónica queremos declarar o seguinte perante o iminente despejo do CSO A Insumisa:

1. A nossa solidariedade incondicional com o CSO A Insumisa, centro social ocupado da Corunha, com o qual trabalhamos em diversas iniciativas conjuntas, mostrando-se sempre como um coletivo comprometido com a construçom de alternativas ao embrutecimento e mercantilizaçom cultural dominantes.

2. O nosso apoio a todas as pessoas que participam deste centro social, e a todo o que ele representa, como verdadeiro motor da cultura de base e popular da cidade

3. A nossa condena à política de perseguiçom policial e mediática contra iniciativas nom controladas pola institucionalidade burguesa, i em concreto ao governo do chamado “cambio” e que agora leva a porra e a pistola por diante em defessa da propriedade privada e instuicionalidade dos espaços autogeridos

4. O nosso compromisso no fortalecimento e na criaçom de espaços que permitam avançar na galeguizaçom e desmercantilizaçom da nossa cultura, em coordenaçom permanente com outras entidades comprometidas com idênticos objetivos nos mais diversos ámbitos: laboral, político, feminista, comunicativo, ambiental, etc.

5. Apelamos ao movimento popular galego à unidade e à autodefesa, construindo novas ferramentas ao serviço dos interesses do nosso povo, combatendo a manipulaçom informativa e a repressom judicial-policial.

Galiza, 24 de maio de 2018

 

Ateneo Libertário A Engranaxe (Lugo) -

Centro Social A Comuna (Corunha) -

Centro Social A Galleira (Ourense) -

Centro Social A Gentalha do Pichel (Compostela) -

Centro Social A Revolta (Vigo) -

Centro Social Fuscalho (Guarda) -

Centro Social Gomes Gaioso (Corunha) -

Centro Social Madia Leva (Lugo) -

Centro Social O Fresco (Ponte Areias) -

Centro Social Autoxestionado do Sar (Compostela) -

Centro Social Ocupado A Insumisa (Corunha) -

Coletivo Terra (Pontedeume) -

Fundaçom Artábria (Ferrol) -

Local Social Faisca (Vigo) -

CSA O Fervedoiro (Ribeira) -

Associaçom Cultural O Quilombo (Pontevedra) -

CSA Cova dos Ratos (Vigo) -

CSOA A Quinta da Carminha (Vigo)

A Casa Colorida (Nigrám)

Atividades semanais – Do 21 ao 27 de Maio

21 de Maio de 2018
MAIO 2018
23
quarta-feira

Projecçom do Cineclube

Ás 21:30

1

Cinema experimental australiano (Sesión II)
Instrución no patio
(Square Bashing, Stephen Harrop, Australia, 1982, 9’, VO)
Imitación da vida
(Imitation of Life, Mark Titmarsh, Australia, 1984, 15’, VO)
… De todo
(…Of Everything, Gary Warner, Australia, 1987, 8’, VO)
Ponte da bahía de Sydney
(Sydney Harbour Bridge, Paul Winkler, Australia, 1977, 13’, VO)
Rote Movie
(Rote Movie, Dirk de Bruyn, Australia, 1994, 11’, VOSG)
Pinga
(Drop, Nicholas Nedelkopoulos, Australia, 2016, 6’ VO)
Ei, Marcel
(Hey Marcel, Peter Tammer, Australia, 1984, 17’, VO)
Outro
(Other, Tracey Moffatt, Australia, 2010, 6’, VOSG)
Programada por Alberte Pagán

MAIO 2018
24
quinta-feira

Ciclo de cinema LGTB

Às 20.30

lgtb

imagens da festa do dezassete 2018

19 de Maio de 2018

994 rifa ganhadora da ceia para três persoas no restaurante Rua

18 de Maio de 2018

Lembramos que o número ganhador do sorteio dumha ceia para três persoas no Restaurante Rua é o 994. A persoa que tenha a rifa ganhadora do sorteio celebrado durante a festa do 17 que se fai o 12 tem três semanas para reclamar o prêmio!
Agradecemos ao Rua a sua participaçom com a festa e ao resto de entidades que colaborarom.rifa ganhadora

Atividades semanais – do 14 ao 20 de Maio

15 de Maio de 2018
MAIO 2018
16
quarta-feira

Projecçom do Cineclube

Ás 21:30

australia

Cinema experimental australiano (Sessom I)
Semitón
(Halftone, David Perry, Australia, 1966, 1’, VO)
Transición
(Transition, Aggy Read, Australia, 1967, 2’, VO)
Bolero
(Bolero, Abie Thoms, Australia, 1967, 14’, VO)
Un esbozo sobre o ventre de Abigayl
(A Sketch on Abigayl’s Belly, David Perry, Australia, 1968, 2’, VO)
Tobias Icarus, 4 anos
(Tobias Icarus Age Four, Clemency Weight, Australia, 1968, 4’, VO)
Sen home
(Manless, Maria Kozic, Australia, 1981, 12’, VO)
Sen título
(Untitled, Merilyn Fairskye, Australia, 3’, 1984, VO)
Respiración
(Breathbeat, Stephen Cummins, Australia, 1984, 4’, VO)
É, si
(Yes It Is, Virginia Hilyard, Australia, 1985, 4’, VO)
Fóra da xanela
(Out the Window, Catherine Hourihan, Australia, 1985, 8’, VO)
O mundo tal e como o coñecemos
(The World As We Know It, Catherine Lowing, Australia, 1985, 16’, VO)
Cambio de lugar
(Change of Place, Kathy Smith, 1985, 4’, VO)
Programada e presentada por Alberte Pagán

MAIO 2018
16
quarta-feira

Obradoiro de escrita criativa

Às 18.00

escrita

MAIO 2018
17
quinta-feira

Manifestaçom nacional do dia das letras

Às 12.00

letras

A falar ao mundo com os pés na terra!

A situaçom da comunidade lingüística galega é preocupante. A falta de soberania do nosso país tem expressom na destruturaçom do idioma, cada vez mais reduzido a um papel secundário, frente ao protagonismo e privilégios de todo o tipo que as instituiçons conferem ao espanhol.

É verdade que existem determinadas normas legais e instrumentos institucionais, mesmo alguns meios públicos de comunicaçom, que ainda reservam certo papel ao galego, o que mostra que o nosso povo ainda nom o abandonou. Porém, a degradaçom é visível, mostrando o desprezo dos governos autonómicos e a incapacidade de concelhos e deputaçons com maiorias teoricamente pró-galego para articular estratégias de avanço social para o nosso idioma.

Nom há dúvida que, sem umha maior pressom popular, o Estado espanhol e as suas diversas continuarám a trabalhar em contra os nossos interesses lingüísticos. Daí a importáncia da auto-organizaçom em defesa da galeguizaçom de espaços como o ensino e os meios públicos, assi como o das relaçons laborais, a produçom, o consumo e a cultura.

Também devemos valorizar iniciativas de agrupamento dos setores sociais ativamente favoráveis ao idioma em todo o tipo de coletivos –musicais, culturais, educativos, desportivos, sindicais, etc– para defender coletivamente o direito à língua.

Entre as ferramentas de que dispomos para enfrentar o desafio histórico de recuperar o idioma, está o reintegracionismo, entendido como recurso que situa o galego onde lhe corresponde, como parte de um dos maiores espaços lingüísticos do mundo, capaz de responder a todas as necessidades de umha sociedade do século XXI, como é a galega.

Fora de qualquer tentaçom elitista ou individualista, consideramos o reintegracionismo um recurso coletivo que facilita que toda a populaçom galega dialogue com todos os povos que já figérom seu o nosso idioma, afirmando a sua própria identidade nacional na variante galega da língua comum.

Nom será só o reintegracionismo que possibilite a plena recuperaçom do idioma. É preciso que um setor maioritário do nosso povo aposte ativamente na recuperaçom plena dos direitos coletivos para que isso seja possível. É preciso reclamarmos a prioridade legal e efetiva do galego frente a qualquer outro idioma. Porém, a incorporaçom da Galiza ao espaço internacional que fala a nossa língua poderá ajudar-nos a ser um povo lingüisticamente soberano e aberto ao diálogo com todos os povos do mundo.

O autonomismo lingüístico, a teima oficialista em virar costas às variantes portuguesa e brasileira da nossa língua, reduzindo-nos a quatro províncias espanholas, mostra umha vocaçom de dependência e confirma a condena imposta à nossa língua, que esmorece e pode acabar por ficar reduzida à irreleváncia social.

Indo muito além das limitaçons impostas polas instituiçons e polas insuficências legais, os coletivos que participamos neste Bloco Reintegracionista de Base, participantes dia a dia nas mais variadas dinámicas populares pola soberania cultural e lingüística, reafirmamos a aposta numha Galiza em galego, soberana e que fale ao mundo com os pés na terra.

Compostela, 17 de maio de 2018

Foto de Local Social Faísca de Vigo.
MAIO 2018
19
sábado

Cuarta Xusta ao vivo

Às 22.30

cuarta

II concurso memes pola língua

10 de Maio de 2018

Eis os memes participantes nesta segunda ediçom do Memes pola Língua.

A ganhadora deste ano é Libelinha. Parabéns!

Os memes mais votados serám editados e repartidos na Festa do Dezassete.