Já está aqui o Sam Martinho’s Day

14 de Março de 2016

Sam Martinhos Day

Chega a festa mais sueva!

Este ano a festa será o sábado, 19 de março, na Gentalha do Pichel.

Programa:
- 16h00 Suévia FG vs. Ambilokwoi FG. Campo de futebol da Prainha (Ponte Vea). Partido de futebol gaélico da Liga Gallaecia (XI jornada)
- 17h30 Torques de Lugoslavia vs. O Condado. Campo de futebol da Prainha (Ponte Vea). Partido de futebol gaélico da Liga Gallaecia (XI jornada)
- 17h30 Torneio de tute suevo. Bar O 13 (rua Santa Clara, 13)
- 22h00 Pregom do próprio Sam Martinho de Dume.
- 22h30 Labregos do Tempo dos Sputniks + sessom de DJ

Haverá cerveja artesá galega Marusía (golden ale) e Guinness (dry stout) para as celtas, suevian shot de graça para quem chegar com o nó suevo, os tradicionais suevitos quentes e outlet de merchandising suevo.

O evento no Facebook.

Sam Martinho’s Day
o nascimento dumha tradiçom


As tradiçons nom existem desde sempre, nalgum momento há alguém que as inventa. Parabéns, esta é a vossa oportunidade de participar no parto dumha tradiçom.

A ninguém minimamente atento se lhe escapa que nestes tempos umha boa parte das festas e celebraçons da nossa sociedade estamo-las a incorporar a través do que nos chega por via dos produtos culturais audiovisuais foráneos. A forma de celebrar o Natal ou mesmo os aniversários, por nom falar do Halloween, reflectem cada vez mais formas que imitamos do que vemos na TV ou no ecrá do computador.

Perante esta realidade na Gentalha do Pichel valorizamos que o simples rejeitamento é as mais das vezes inútil. Estamos conscientes que essas formas de celebrar penetram facilmente na nossa sociedade porquê respondem melhor às necessidades dumha sociedade urbana como a nossa. Por isso decidimos adoptar umha estratégia de adaptaçom.

A esta lógica adaptativa correspondem iniciativas coma o Apalpador ou o Samaim. Vias de incorporaçom à linguagem contemporánea de elementos próprios da cultura galega. Porém, o feito até o momento foi relativamente simples já que as celebraçons de Natal e Defuntos fam parte da nossa cultura tradicional.

O que propomos agora é um pouco mais complexo, um pinchacarneiro lúdico ao que vos queremos animar para que vos somedes.

O Sam Patrício é umha celebraçom irlandesa que nos chega por via da cultura norteamericana. A massividade da emigraçom procedente da Irlanda nos EUA favoreceu que nesse país fosse adaptada como própria. Nos últimos anos estendeu-se por todo o mundo, ajudada polo interesse comercial dumha conhecida marca de cerveja, o que levou a que mesmo na Galiza sejam muito abondosas as festas do Dia de Sam Patrício.

Até aqui é o que todo o mundo conhece. Passamos pois ao pinchacarneiro que propomos.

A casualidade favoreceu que exista um forte paralelismo entre a vida do santo padroeiro da Irlanda e um outro santo que, embora bastante desconhecido, tivo umha importáncia capital na história galega, Sam Martinho de Dume.

Sam Patrício foi o evangelizador da Irlanda lá polo século V da nossa era. Pola sua parte Sam Martinho cumpriu um papel semelhante na Galiza do século VI, o que lhe permitiu passar à história coma o apóstolo dos suevos. Curiosamente as datas em que se comemoram as festividades de ambos santos estám muito próximas no calendário, 17 e 20 de Março respectivamente.

A nossa proposta é aproveitar a vontade de festa do pessoal e já que, seguindo a Cabanillas, vamos celebrar o Sam Patrício “como na Irlanda, como na Irlanda” aproveitemos para celebrar também a nossa suevicidade.

Como o conhecimento sobre o Reino Suevo da Galiza e os seus elementos culturais nom estám muito difundidos decidimos editar um pequeno manual visual para que suevicedes a vossa festa.

Aguardamos que vos preste a ideia e que nas proximidades do equinócio da primavera celebredes coma se merece esta nossa tradicional festa do Sam Martinho de Dume.

P.D. Sabemos que a muito pessoal nom lhe sona muito bem celebrar umha festa ligada a um santo católico. Tranquilidade, também pensamos nisso. A ideia é celebrar a suevicidade, nom a Sam Martinho em si.

De facto umha das achegas fundamentais do bispo de Dume foi a redaçom dum texto conhecido coma o De correctione rusticorum onde se indicavam e condenavam muitos dos costumes pouco cristiáns que os nossos devanceiros praticavam. Costumes que vos animamos encarecidamente a recuperar porque, assim entre nós, Sam Martinho era um pouco carca.

2 Responses to Já está aqui o Sam Martinho’s Day

  1. Xanciño
    18 de Março de 2016 at 21:56

    Efectivamente, as tradicións non existen dende sempre, pero igual que iso é certo, non é igualmente certo que “há alguém que as inventa”.
    As tradicións nacen, non se inventan.
    É o mantemento no tempo o que fai que algo acade a categoría de tradición e non é o ánimo de “inventar” o que has fai existir. A vontade pode crear cultura, pero non creo que sexa suficiente erguerse un día pola mañán con ganas de “inventar tradición”.
    Aconsello a lectura das obras de Marvin Harris, que pode aclarar mellor ca min os mecanismos de creación das ansiadas “tradiçoms” e se non convence, polo menos entretén, que o home non escribe mal.
    Un saúdo.