Atividades semanais – do 14 ao 20 de Maio

15 de Maio de 2018
MAIO 2018
16
quarta-feira

Projecçom do Cineclube

Ás 21:30

australia

Cinema experimental australiano (Sessom I)
Semitón
(Halftone, David Perry, Australia, 1966, 1’, VO)
Transición
(Transition, Aggy Read, Australia, 1967, 2’, VO)
Bolero
(Bolero, Abie Thoms, Australia, 1967, 14’, VO)
Un esbozo sobre o ventre de Abigayl
(A Sketch on Abigayl’s Belly, David Perry, Australia, 1968, 2’, VO)
Tobias Icarus, 4 anos
(Tobias Icarus Age Four, Clemency Weight, Australia, 1968, 4’, VO)
Sen home
(Manless, Maria Kozic, Australia, 1981, 12’, VO)
Sen título
(Untitled, Merilyn Fairskye, Australia, 3’, 1984, VO)
Respiración
(Breathbeat, Stephen Cummins, Australia, 1984, 4’, VO)
É, si
(Yes It Is, Virginia Hilyard, Australia, 1985, 4’, VO)
Fóra da xanela
(Out the Window, Catherine Hourihan, Australia, 1985, 8’, VO)
O mundo tal e como o coñecemos
(The World As We Know It, Catherine Lowing, Australia, 1985, 16’, VO)
Cambio de lugar
(Change of Place, Kathy Smith, 1985, 4’, VO)
Programada e presentada por Alberte Pagán

MAIO 2018
16
quarta-feira

Obradoiro de escrita criativa

Às 18.00

escrita

MAIO 2018
17
quinta-feira

Manifestaçom nacional do dia das letras

Às 12.00

letras

A falar ao mundo com os pés na terra!

A situaçom da comunidade lingüística galega é preocupante. A falta de soberania do nosso país tem expressom na destruturaçom do idioma, cada vez mais reduzido a um papel secundário, frente ao protagonismo e privilégios de todo o tipo que as instituiçons conferem ao espanhol.

É verdade que existem determinadas normas legais e instrumentos institucionais, mesmo alguns meios públicos de comunicaçom, que ainda reservam certo papel ao galego, o que mostra que o nosso povo ainda nom o abandonou. Porém, a degradaçom é visível, mostrando o desprezo dos governos autonómicos e a incapacidade de concelhos e deputaçons com maiorias teoricamente pró-galego para articular estratégias de avanço social para o nosso idioma.

Nom há dúvida que, sem umha maior pressom popular, o Estado espanhol e as suas diversas continuarám a trabalhar em contra os nossos interesses lingüísticos. Daí a importáncia da auto-organizaçom em defesa da galeguizaçom de espaços como o ensino e os meios públicos, assi como o das relaçons laborais, a produçom, o consumo e a cultura.

Também devemos valorizar iniciativas de agrupamento dos setores sociais ativamente favoráveis ao idioma em todo o tipo de coletivos –musicais, culturais, educativos, desportivos, sindicais, etc– para defender coletivamente o direito à língua.

Entre as ferramentas de que dispomos para enfrentar o desafio histórico de recuperar o idioma, está o reintegracionismo, entendido como recurso que situa o galego onde lhe corresponde, como parte de um dos maiores espaços lingüísticos do mundo, capaz de responder a todas as necessidades de umha sociedade do século XXI, como é a galega.

Fora de qualquer tentaçom elitista ou individualista, consideramos o reintegracionismo um recurso coletivo que facilita que toda a populaçom galega dialogue com todos os povos que já figérom seu o nosso idioma, afirmando a sua própria identidade nacional na variante galega da língua comum.

Nom será só o reintegracionismo que possibilite a plena recuperaçom do idioma. É preciso que um setor maioritário do nosso povo aposte ativamente na recuperaçom plena dos direitos coletivos para que isso seja possível. É preciso reclamarmos a prioridade legal e efetiva do galego frente a qualquer outro idioma. Porém, a incorporaçom da Galiza ao espaço internacional que fala a nossa língua poderá ajudar-nos a ser um povo lingüisticamente soberano e aberto ao diálogo com todos os povos do mundo.

O autonomismo lingüístico, a teima oficialista em virar costas às variantes portuguesa e brasileira da nossa língua, reduzindo-nos a quatro províncias espanholas, mostra umha vocaçom de dependência e confirma a condena imposta à nossa língua, que esmorece e pode acabar por ficar reduzida à irreleváncia social.

Indo muito além das limitaçons impostas polas instituiçons e polas insuficências legais, os coletivos que participamos neste Bloco Reintegracionista de Base, participantes dia a dia nas mais variadas dinámicas populares pola soberania cultural e lingüística, reafirmamos a aposta numha Galiza em galego, soberana e que fale ao mundo com os pés na terra.

Compostela, 17 de maio de 2018

Foto de Local Social Faísca de Vigo.
MAIO 2018
19
sábado

Cuarta Xusta ao vivo

Às 22.30

cuarta

II concurso memes pola língua

10 de Maio de 2018

Eis os memes participantes nesta segunda ediçom do Memes pola Língua.

A ganhadora deste ano é Libelinha. Parabéns!

Os memes mais votados serám editados e repartidos na Festa do Dezassete.

“Umha língua para todas” Festa do 17 que se fai o 12

9 de Maio de 2018

1712→10.30 Alborada e cabeçudos polas ruas de Compostela
Feira de criadoras na Praça do Pam
→12.30 “Com Martina na tina”, atividade para crianças, na praça 8 de Março
→13.00 Sessom vermute com Lévedo. Un proxecto de Bouba e A Máquina de Mallar, na praça 8 de Março
→14.30 Jantar popular com opçom onívora ou vegana na praça 8 de Março
→17.30 Foliada dos cursos co alunado de ITACA.Asociación xuvenil e cultural.a, A Gentalha do Pichel e Semente Compostela na Praça do Pam
→ 21.30 CONCERTOS NA PRAÇA 8 DE MARÇO
→GRUPO GANHADOR DO II ECLOSOM: NUADA
Ezetaerre
The Tetas’ Van
→ PICADISCOS Ferromona

Livro da festa do 17 aqui

Agenda do mês de Maio

4 de Maio de 2018

ma1o

Eis as atividades no nosso centro social para este mês de Maio.

Atividades semanais – do 23 ao 29 de Abril

24 de Abril de 2018
ABRIL 2018
25
quarta-feira

Projecçom do Cineclube

Ás 21:30

aaaaaa1Todo o mundo é alguém, registros dumha escena galega
Unicornibot – La segunda es la tercera | La tercera es la segunda @ LiceoMutante
(Gonzalo Piñeiro, Galiza, 2012, 6′, VO)
La noche del fin del mundo
(Carlos M. Peñalver, Galiza, 2012, 29′, VO)
Discos Forno – Concerto Swass 19/4/2013
(Gael Carballo / PORNO, Galiza, 2013, 15′, VO)
MULLET
(David Tombilla, Galiza, 2013, 3′, VO)
ZA! – Kalon-jah! Tewras-sah! @ Liceo Mutante
(Gonzalo Piñeiro, Galiza, 2013, 9′, VO)
GRAPO GRAPO
(Ángel Santos, Alberto Díaz ‘Bertitxi’, Galiza, 2013, 3′, VO)
TERREMOTO ANTES
(Borja Vilas, Galiza, 2014, 8′, VO)
PORNO
(Gael Carballo / PORNO, Galiza, 2014, 4′, VO)
Lamprea explosiva
(Yasmin El Hachimi, Galiza, 2017, 1′, VO)
Saumede 2017
(Gael Carballo, Galiza, 2017, 4′)
rexistro|1| volve a canción protesta
(Mar Catarina, Galiza, 2018, 5′)

ABRIL 2018
26
quinta-feira

O faiante no piano (fado)

Às 20.00

faia

ABRIL 2018
28
sábado

Gala final do II Eclosom

Às 22.00

IIEclosom_gala_finalChega a gala final do II Eclosom, o certame de bandas emergentes em galego e com mulheres que organizamos na Gentalha do Pichel.
As três bandas finalistas desta segunda ediçom som Nuada, Raiceira e Verbena Velutina, que se baterám num concerto de nom mais de 30 minutos cada umha.
A banda ganhadora será seleccionada por um júri especializado (Daniel Lavesedo de GZ Música, Raquel Cecília do Novas da Galiza, Laura Romero de Zënzar, Iseo Agilda de Blues do País e umha representante da Gentalha) assim como polo voto do público presente e receberá como prémio 300€ em metálico e atuará nos concertos da Festa do 17 que se fai o 12 na praça 8 de março de Compostela. Aliás, terá a possibilidade de realizar umha minigira por centros sociais galegos.

O desenlace, o sábado 28 a partir das 22h00 no Pichel.
Concertos de balde.

gala final do II Eclosom, o certame das músicas emergentes do Pichel

23 de Abril de 2018

IMG-20180413-WA0000

Este sábado 21 de abril chega a gala final do II Eclosom, o certame de bandas emergentes em galego e com mulheres que organizamos na Gentalha do Pichel. Após a fase de votaçom popular polas redes, as três bandas finalistas que se baterám na final som: Nuada, Raiceira e Verbena Velutina.

A gala consistirá nun concerto ao vivo de nom mais de 30 minutos de cada banda e a ganhadora será seleccionada por un júri especializado (Daniel Lavesedo de GZ Música, Raquel Cecília do Novas da Galiza, Laura Romero de Zënzar, Iseo Agilda de Blues do País e umha representante da Gentalha) assim como polo voto do público presente. A banda ganhadora receberá como prémio 300€ em metálico e atuará nos concertos da “Festa do Dezassete… que se fai o 12″ deste ano na praça 8 de março de Compostela. Aliás terá a possibilidade de realizar umha minigira por centros sociais galegos.

O desenlace, o sábado 28 a partir das 22h00

Grupo Nai ao vivo no Pichel

19 de Abril de 2018

30739204_653981314943138_5359143287233970176_nDepois da saida do seu primeiro singelo discográfico, Nai quere celebrar con todos e todas as que fixerom possível a súa elaboraçom. Para isto, convidam-nos ao seu próximo concerto de bote! No CS O Pichel às 22h00.

Atividades semanais – do 9 ao 15 de Abril

9 de Abril de 2018
ABRIL 2018
11
quarta-feira

Projecçom do Cineclube

Ás 21:30

laplaza_17A praça
(La plaza, Lola Clavo, Estado Espanhol, 2016, 59′, VO)
Com a presença da diretora

ABRIL 2018
12
quinta-feira

A Guerra na Síria em Debate

Às 21.00

brigasir

Atividades semanais – do 2 ao 8 de Abril

2 de Abril de 2018
ABRIL 2018
4
quarta-feira

Projecçom do Cineclube

Ás 21:30

noite polar

A noite polar
(La noche polar, Florencia Romano, Arxentina, 2016, 61′, VO)

ABRIL 2018
5
quinta-feira

Projecçom e colóquio “Paraíso roubado”

Às 20.30

paraisoParaíso roubado é o título do documentário que recupera a memória da freguesia de Lourizam antes da chegada da planta de celulosa, assim como a luta vizinhal contra a instalaçom da pasteira.
O director do documental, Lukas Santiago, declarou que é a história de qualquer vizinh@ nacid@ numha família de gente mariscadora de Lourizam, quando era o paraíso até a sua destruiçom na época franquista. Destaca também a figura das mariscadoras, fundamental na loita contra a instalaçom da planta de celulosa, sobre todo em fevereiro de 1959, quando 500 mariscadoras de Lourizam e Campelo figerom fronte ao exército franquista, acabando moitas delas no hospital militar e 14 no cárcere militar.

ABRIL 2018
6
sexta-feira

Prémios Darwin com Carmen Conde

Ás 21:30

darwinComedia com Carmen Conde
Bilhete 4€ (5€ nom associadas)

II tresfoliando do ano

Ás 21:30

tres Esta sexta feira, 2° Tresfoliando do ano!! Desta volta será no #Matadoiro e mais umha vez com as escolas de VivAntes, Itaca, Conxo e a nossa, a do Pichel!

ABRIL 2018
7
sábado

Jornada de trabalho e pequeno almorço

Ás 9:30

trabalhoEra visto! aproxima-se umha nova jornada de trabalho do nosso local social O Pichel. Da Gentalha chamamos para que participes de umha manhá de coidados do espaço do que tantos colectivos e pessoas fazemos parte. O Pichel está desarrumado, algo sujo e a algumha parede precissa de umha maozinha de pintura. Convidamos ao pequeno almoço; nós ponhemos o café, a fruta e os croissants e de seguido trabalhamos um pouco em deixar bem bonito o local da Gentalha! Será o 7 de abril de 9h30 até as 14h30! Participa!

Concerto de “Toldos Ghomes” mais “Barbitúricos”

Ás 21:30

toldiod

Projeçom Paraíso roubado

2 de Abril de 2018

Esta quinta feira a comissom de meio da Gentalha convida a Asociacion pola defensa da ria ao C.S. O Pichel para visionar e falar do documentário Paraíso roubado, sobre as consequências de Ence na ria.
Às 20.30 e depois petiscos.

docu paraiso roubado ence