Sexta-feira, 12 de julho, às 20h

Baixo a atenta e curiosa olhada da sua diretora, Cristina Pascual, este documentário de caráter social convida a reflexionar sobre as ausências, sobre as dificuldades de iniciar umha nova vida longe do fogar, e sobre a precariedade laboral na etapa mais escura da história da Galiza. Também quer levar um pouco de luz através da irmandade que se vai artelhando entre as protagonistas, mulheres que tivêron que deixar agochado o passado, mulheres que ficavam doentes ao se separar dos filhos e filhas, mulheres que hoje podem sorrir a pesar dos pesares.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


− five = two